domingo, 19 de dezembro de 2010


 

Primavera de Folhas Secas

Pétalas ausentes de vida,
Uma lembrança distorcida,
De quando ainda vívidas eram,
Uma primavera de folhas secas trouxeram.

A um leve tocar desmancham-se rosas,
Como flores opacas podem ser vistosas?
Tingindo de sangue as pétalas mortas,
Estou me cortando em clareiras tortas.

Desse infortúnio apenas sobraram espinhos,
Além de secas folhas pelos ventos,
Giram melancolicamente os moinhos,
Infeccionam em minhas feridas os tormentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário