quinta-feira, 15 de setembro de 2011


Coração amaldiçoado

Aqui estou sozinha,
Minhas asas mal me suportando,
Jamais serei a rainha,
Meus olhos em lágrimas transbordando...

Apertando contra o peito essa fraca luz,
Para meu interior de trevas me conduz,
As asas sangue se tornam,
Para o precipício os sonhos retornam.

Nem sequer tenho reflexo,
E em seu olhar quis me encontrar,
Pesadelo complexo...
Meu mutilado coração começa a sangrar.

Envenenada nessa maldição,
Condenada á essa solidão,
Machucada, esquecida,
Pelo sentimento que move minha vida.

Esse é BEEEEM antigo. Criei em um momento de crise (novidade), mas em breve eu posto os fofinhos. Sim, por incrivel que pareça, eu consegui escrever algo fofo D: 

Boneca de Porcelana
Sua vida é uma ilusão,
Sussurrando uma canção.
Onde ela é a princesa,
Sem haver soluços de tristeza.

Deixe ela, a boneca, fazer de conta,
Brincar nesse surreal castelo,
Um reino que sua cabecinha monta,
Da qual seu coração não é flagelo.

Face fria de porcelana,
Olhos de vidro opaco,
Um tom melancólico e fraco,
Se definhando semana a semana.


Bom, faz tempo que não atualizo o blog ( coloca tempo nisso O_O). Trago então, para recomeçar, este poema que fiz  uns tempos atrás.